• fb_icon
  • insta_icon

#livreirinha

Todos os direitos reservados © 2016 - 2018 · Livreirinha | Literatura infantil e infantojuvenil

Jacaré, não!

28/03/2019

Peraí, Jacaré? 

 

 

 

 
Hoje eu trouxe para vocês um livro divertidíssimo e muito encantador!

Antonio Prata nos enche de graça em “Jacaré, não!” – um livro que traz o dia a dia de Luiza e um Jacaré, e que podia ser a história da Aninha e do Jacaré, do Carlos e do Jacaré, de todo mundo e um Jacaré.

 

 

Ué, você nunca teve uma história com um Jacaré? Não?!

Pois é, parece que nos dias da Luiza sempre teve algum...

 

Na hora de se vestir, de tomar banho, de brincar, de ir para a escola e de tudo mais.

 

"Quando Luiza volta para casa,
ela toma banho e lava o corpo inteiro.
Ela lava o cabelo. Lava os braços.
Lava a barriga. Lava o umbigo. Lava as Costas.
Lava o bumbum. Lava as pernas.
Lavas os joelhos. Lava os pés e lava o...
Jacaré! Jacaré!? Não!
Jacaré não é parte do corpo! Jacaré é bicho!
Que lelé da cuca!".

 

 

 

E neste ritmo (super!) divertido e surreal, com ilustrações magníficas de Talita Hoffmann (gente, são maravilhosas de verdade) somos levados em um dia após o outro com Luiza e o tal Jacaré até que... bem, sabemos onde os Jacarés gostam de estar, não é mesmo?

É imperdível mesmo! Não tenho dúvidas de que a leitura deste livro vai tirar boas gargalhadas dos pimpolhos!

 

 

 

 

PORQUE LÊ-LO:

Antonio Prata é um famoso escritor brasileiro, com várias crônicas publicadas e este é seu livro de estreia infantil.

 

 

Particularmente, gosto muito de seu trabalho. E quando me deparei com este livro me surpreendi com o todo. Primeiro pelo texto do autor e segundo, tínhamos como editora a UBU.

 

Se eu fosse passar minha primeira impressão ao pegar o livro poderia dizer resumidamente que foi: “nossa, tipo de livro que Cosac Naify faria”.

 

E bem, a editora UBU se formou um tempo depois do fechamento da Cosac, sob o nome de grandes editoras que dela fizeram parte e com alguns de seus remanescentes magníficos (quando falamos da diagramação, tradução, produção e produto final).

 

Então não preciso dizer que confio demais nas próximas edições desta editora – bem, preciso? Então, tá dito!

 

O passeio pelo cotidiano de Luiza e a surpresa com o jacaré em seus momentos corriqueiros é o norte do livro.

 

É o que caracteriza o livro como uma história de acumulação: aquela cena ou expressão que se repete várias vezes no livro e o que o torna, felizmente, muito divertido. A repetição das palavras e das situações criam uma expectativa no leitor e no ouvinte sem igual, que ficam no aguardo de quando o tal jacaré aparecerá novamente. 

 

 

Sem dúvida um livro ótimo para contação de histórias.

 

Lembro de uma indicação em especial, em que a mãe se divertiu tanto com sua filha que me enviou um vídeo da leitura. 


O livro vem ainda com uma capa-pôster linda, produzido em papel pólen e com muitas, muitas e muitas cores!

Encanta às crianças, adultos e colegas de trabalho.

 

Não tem como não rir das carinhas de Luiza e seu Jacaré a cada página.

 

E você, o que faria junto de um Jacaré?

 

 

 

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload