#livreirinha

  • fb_icon
  • insta_icon
Todos os direitos reservados © 2016 - 2018 · Livreirinha | Literatura infantil e infantojuvenil

A Menina do Avesso

22/11/2016

  

 

Anaul, de Nali Namnerb... ops, não.. peraí!
 


Gente, quem nunca brincou de trocar palavras, falar trocando sílabas ou até mesmo inventou nomes para as coisas e deu à elas novas funções? Bem, aposto que muita gente já fez isso e sei que um monte de crianças também fazem.

 

E é muito gostoso e engraçado. Lembro que minha mãe ficava maluca quando eu dava de inventar palavras ou falava coisas sem sentido, quase como um lamento falava "ai filha, porque você é assim?" - era bem engraçado!

Muito por isso que, quando li "A Menina do Avesso", do querido
Ilan Brenman, não tinha como não me identificar com Anaul. 


Anaul é uma menina muito esperta e independente, que gosta de tudo do jeito que vê. Mas seu gosto é bem peculiar e causa até certo estranhamento para alguns. No lugar de "bom dia" diz "boa noite", gosta de andar de costas, quando encontra alguém cumprimenta com um "tchau" e adora comer macarrão a bolonhesa no café da manhã.

Uma história super bem contada e cativante, editada pela Melhoramentos. Sou muito fã das ilustrações desse livro, feitas pela
Bruna Assis Brasil, que mistura desenhos com fotografias e imagens e trazem um trabalho extremamente criativo para os livros infantis.

E você, já imaginou como seria se você fizesse tudo ao contrário?  Então é só fechar os olhos e começar a ler! 

POR QUÊ LÊ-LO?

Adoro indicar esse livro para aqueles momentos de  leitura descontraída. Uma historinha super gostosa de se ler e se deliciar com as ilustrações. É ficar imaginando as várias coisas que poderíamos fazer ao contrário ou questionar até mesmo porque certa coisa "deve ser feita daquele jeito". 


Quando Ilan Brenman escreveu esse livro, o fez inspirado em uma situação bem particular: alertou sua filha que ela estava usando o pijama do lado do avesso e falou para ela "arrumar o desarrumado" e então, foi surpreendido quando ela lhe disse que gostava mesmo era de usar ele assim, ao contrário. Foi assim que "A Menina do Avesso" foi escrita. 

É muito bacana ver histórias como essa, parecidas com a minha ou com a sua, que viram contos tão legais! 

 

  

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload