O menino que virou caramujo


... pelos caminhos da poesia!

Esses dias estava matutando entre as estantes de livros do trabalho e, procurando alguns títulos que eu ainda não tinha lido, reencontrei uma capa um tanto familiar. Sabem com é, às vezes a memória de um livro se dá também, pela capa.

"O menino que virou caramujo" foi um livro que passou pelos meus olhos algumas vezes e eu nunca tinha um tempinho para ler - sempre estava correndo, de passagem... E puxa, ainda bem que eu o reencontrei.

A história, contada em poesia por Alexandre Azevedo, nos conta um pouco da infância do poeta Manoel de Barros. E que infância!

Se não sabem, a vida de Manoel de Barros era pura natureza e nela tinha a sua maior inspiração.

Era bicho do mato, da terra; sim, do chão mesmo. Amava os animais, se encantava com os passarinhos e daquelas paisagens do pantanal muita poesia nascia.

É assim que percorremos este livro, com encantamento.

As rimas, sempre trazendo uma curiosidade da vida do poeta é um passeio nostálgico por essa memória.

As ilustrações são por conta da querida Graça Lima, que trouxe para este livro a poética das imagens. Os traços que são uma combinação de estilos e recortes são lindos e o jogo que a ilustradora faz através das linhas, margens e cores é o ponto alto.

Gosto muito de como ela trabalha o nosso menino Manoel, ainda pequeno, de forma monocromática, deixando as cores brilharem na natureza ao seu redor.

Pela Escrita Fina.

POR QUE LÊ-LO?

Gosto demais de indicar livros que falem sobre outros livros e histórias e sobre outros autores.

Por vezes gostamos muito de um escritor e nem sempre conseguimos trazer sua leitura e poesia para crianças.

Não é o caso de Manoel de Barros, que teve vários textos escritos e adaptados para os pequenos como o clássico "Exercícios de ser criança", "Canções por um passarinho à toa" e "Memórias inventadas para ser criança".

Mas falar de Manoel de Barros é muito bom. É acalentador, esquenta nossos corações. E é por isso que indico este livro tão bem pensado!

O livro traz uma forma bem particular de mostrar para onde foi este poeta quase centenário que tivemos em nossa história: se da terra tinha sua maior paixão e inspiração, era para a terra que ele voltaria, mas dessa vez... Como um caramujo!

Que coisa mais bela de se ler. Preciosidade para a estante!

#EscritaFina #AlexandreAzevedo #GraçaLima

  • fb_icon
  • insta_icon

#livreirinha

Todos os direitos reservados © 2016 - 2018 · Livreirinha | Literatura infantil e infantojuvenil