• Ana Claudia

Ombela


Ondjaki se junta à ilustradora Rachel Caiano para nos presentear com um mito angolano encantador sobre as chuvas.

Editado pela Pallas Mini em 2014, “Ombela” foi um livro que me tocou muito desde a primeira vez que o li. Quem me indicou foi uma amiga livreira, Savana, que trabalhava comigo em uma livraria. E bem, foi certeiro!

Neste ano, estive com Ondjaki no lançamento do seu livro “Convidador de Pirilampos”, também pela Pallas, e não podia deixar de levar o Ombela comigo e ter uma conversa muito gostosa com o autor sobre como a história tinha me encantado! Já tinha tempos que eu queria falar sobre ele e enfim, cá está!

A tradição pode ser oral – muito provável. Mas dizem os mais velhos que uma deusa chamada Ombela, estava muito triste e começou a chorar e a chorar. De suas lágrimas criou-se a chuva.

Mas Ombela não entendia porque estava triste. Sentia-se triste. E das suas lágrimas em chuva, salgadas, enchia os mares na terra. Acreditava assim que sua tristeza alimentaria de forma boa todos os mares.

Em uma conversa com seu pai, Ombela passou a entender que estar triste era algo normal. Todos ficavam, até os deuses! E quando sentia-se assim era bom chorar. Mas que nem sempre um choro ou lágrima significavam tristeza. Podia ser também de alegria e emoção.

Desde esse dia, dizem os mais velhos, quando chove em cima dos rios e lagos, Ombela está feliz. Já quando a chuva cai em cima dos mares, está chorando de tristeza.

As ilustrações de Rachel Caiano são expressivas! Repletas de cores que contrastam com o branco de algumas páginas, elas saltam aos olhos. Giz pastel predomina junto da mistura de outras técnicas.

Ombela, caso você não saiba, é chuva em umbundu – uma das línguas faladas em Angola. Mas também é muito mais do que isso. É sensibilidade, tristeza e felicidade. É natureza, é vida!

POR QUE LÊ-LO?

“Ombela” traz um mito angolano sobre a origem da chuva.

E traz um mundo de coisas também: A partir da leitura do livro, além de nos conectarmos com as tradições orais de outros povos, questionamos sobre os sentimentos com as crianças.

“A tristeza faz parte da vida”

É um ponto levantado sutilmente, mas está lá e é um estado pelo qual todos nós passamos.

Esta relação da história com os sentimentos também aproxima a leitura do livro com os temas ligados à natureza e ao meio ambiente. De como antigamente, e em algumas culturas até hoje, muitas histórias contavam sobre fenômenos naturais.

Um encanto!

#pallasmini #Ondjak #Mito

0 visualização
  • fb_icon
  • insta_icon

#livreirinha

Todos os direitos reservados © 2016 - 2018 · Livreirinha | Literatura infantil e infantojuvenil