Greg - O menino que morava em um trem

Greg trouxe muitas emoções!


Um menino que me fez pensar em camadas e camadas das relações fraternais.

E o livro acaba de receber o selo Altamente Recomendável FNLIJ, na categoria Criança.


Greg vivia com seus pais em um vagão de trem. Todos os dias o trem subia e descia colinas, em dias de sol e chuva. Um dia, seus pais decidem morar em vagões diferentes, e mesmo sem entender muito o motivo, Greg um dia está em um vagão, outro dia está em outro.

E tudo estava bem.


Até que de repente, pessoas vão chegando em um vagão. E no outro também.

Às vezes elas vão embora de um. Do outro, também.

E Greg começa a sentir muitas emoções diferentes.


O livro ilustrado me mostra, e me lembra sempre, sobre como os sentimentos são sentidos e percebidos de maneiras tão distintas entre os adultos e as crianças (claro, se entre os adultos já é diferente... imagine só quando pensamos em crianças que estão passando por algo pela primeira vez?).

Pois bem, a separação dos pais é algo muito complexo. Mexe com a estrutura familiar no âmago, no mais íntimo. Mas é verdade também que muitas crianças se adaptam e convivem surpreendentemente bem com a nova família - ou novas famílias. O que lhes é desafiador é a constante formação de laços com esses novos integrantes, que vão se desmanchando com facilidade, sem que os adultos percebam que isso também afeta os pequenos - e muito!

O mais incrível dos livros ilustrados é a forma e conteúdo como podem tratar de temas tão sensíveis, de maneira poética e metafórica. O trunfo muitas vezes é falar de algo sem necessariamente apontar para ele - seja com traços ou letras. A subjetividade às vezes fala alto.

Odilon Moraes é sempre esse gênio que transforma a narrativa visual de maneira emocionante.


O enredo criado por Ana Luiza Badaró, com seu olhar de psicóloga, é cheio de detalhes que exploram as emoções, nos levando sempre a perguntar "o que sente Greg?", "e agora?" - foi isso que senti todas as vezes que o trem entrava e saia de um túnel, às vezes mais ou menos escuro.

Os livros ilustrados são portas para expandir o imaginário, aguçar a criatividade, conhecer coisas novas, rir, chorar, sentir... e refletir, questionar e trabalhar questões difíceis. "Temas difíceis" ou "temas delicados" é uma categoria que encontramos em muitas livrarias mas verdade é que muitos livros não precisam estar nessas estantes para atingir aquilo que mais desejamos.

A Editora Tigrito preparou um lindo vídeo na ocasião do lançamento que conta mais sobre o livro, sobre questões delicadas e sobre o papel do livro ilustrado. E sim, eu tive a maior honra de participar desse encontro. Muito grata!


https://www.youtube.com/watch?v=hYhw4n8TfBI&t=1047s


Sobre Temas Delicados, preparei um textinho especial. Em breve, ele vem aí.


  • fb_icon
  • insta_icon

#livreirinha

Todos os direitos reservados © 2016 - 2018 · Livreirinha | Literatura infantil e infantojuvenil